Choque (GPChoque)

Grupamento de Polícia de Choque (GPChoque)

Com a missão primordial de atuar como força de reação para preservar a ordem pública, foi criado, em 2011, o Grupamento de Polícia de Choque (GPChoque) da Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC). O grupamento atua em todo o Estado, em apoio às demais unidades, tanto nas ações de controle de distúrbios civis, como em missões de desapropriação e reintegração de posse, intervenção em estabelecimentos prisionais, grandes eventos e escoltas.



A unidade foi extraída do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), com atribuições voltadas para as atividades de Polícia de Choque, onde requeiram o emprego de tecnologias não-letais e agentes químicos, no atendimento de ocorrências de alto e altíssimo risco.

A unidade de elite também atua em operações de defesa civil, no patrulhamento tático motorizado, em locais de alto risco, e no combate ao tráfico de entorpecentes e ao crime organizado. Desenvolve também diversas ações com outras instituições. Com a Polícia Federal, por exemplo, o Choque já realizou diversas operações de combate ao tráfico de drogas, que resultaram em toneladas de drogas apreendidas.



Para atender essa demanda de serviços, o GPChoque precisa estar com o efetivo constantemente preparado e qualificado. Então, por conta dessa premissa, os treinamentos são constantes, para que os choqueanos estejam sempre prontos e em condições de garantir a manutenção da ordem pública.

Três cursos de operações de choque já foram realizados pela corporação, desde a criação do grupamento. O primeiro foi em 2011, o segundo em 2012 e, em 2015, mais 23 policiais militares foram habilitados no Curso de Operações de Polícia Choque.

No decorrer do curso, os policiais passam por instrução de adaptação ao meio rural e sobrevivência na selva, patrulhamento tático urbano, uso progressivo da força e gestão democrática de movimentos sociais, com formações de controle de distúrbios civis e procedimentos de atirador e lançador.

Diversas instruções e treinamentos para que ao final do curso os policiais estejam aptos a exercerem todas as atividades relacionadas às operações de choque.

O grupamento também ministra anualmente instruções de choque ligeiro, controle de distúrbios civis e tecnologias não letais para os Pelotões de Patrulhamento Tático (PPTs) da PMSC. E nas unidades que possuem cavalaria, também realizam treinamento de operações integradas.

Esses treinamentos permitem nivelar as equipes de PPT e Cavalaria para agir em ações de choque de pequenas proporções, ou para manter o controle da situação até o deslocamento do Grupamento de Choque.