Cavalaria (GuEspPMMon)

Guarnição Especial de Polícia Militar Montada - (GuEspPMMon)

O policiamento montado é um processo de policiamento que vem sendo aplicado na Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC) desde a sua criação, em 1835, e, apesar do longo período cronológico no qual se utiliza o cavalo como instrumento de busca pela segurança pública, este processo de policiamento permanece atual e eficaz.

A utilização do cavalo pelo homem remonta à antiguidade, aos períodos de conquistas e das campanhas bélicas desenvolvidas em campo aberto. O foco principal sobre o qual se centra a justificativa de emprego do efetivo montado continua sendo a colocação do homem em um plano mais elevado em relação aos seus “oponentes”.

O porte físico do animal coloca sempre o policial em evidência, aumentando significativamente sua ostensividade, tornando-se quase impossível que o policial montado passe despercebido durante seu turno de serviço. A ostensividade aqui evidenciada tanto repele potenciais agentes de práticas delituosas quanto serve para aproximar o policial de boa parcela da sociedade, a qual tem sua atenção estimulada pela presença de policiais montados - esta peculiaridade torna-se muito perceptível quando da aplicação do policiamento montado em áreas litorâneas durante a Operação Veraneio.

Em face das características peculiares da tropa hipomóvel, ela se presta para emprego em ocorrências das mais variadas naturezas, notadamente, nas que envolvam conflitos entre torcedores em estádios de futebol, grandes manifestações em que possa haver quebra da ordem pública e eventos com grande concentração de público, como o carnaval e shows diversos.

MÉDIA ANUAL DE ATENDIMENTOS

APOIO AO PMs
DA
GRANDE FLORIANÓPOLIS
E
INTERIOR

ESPECIFICAÇÃO

QUANTIDADE

Apoio 4º BPM

227

Apoio 7º BPM

127

Apoio 9º BPM

26

Apoio 12º BPM

18

Apoio 16º BPM

40

Apoio 21º BPM

37

Apoio 22º BPM

36

Apoio 24º BPM

45

Apoio GESA

28

Apoio GEIMB

15

Apoio CCS

13

Apoio a outras OPMs

18

Total de eventos apoiados

630


No âmbito social, cumpre destacar as atividades de equoterapia, desenvolvidas por equipe multidisciplinar composta por integrantes da Polícia Militar e profissionais da Fundação Catarinense de Educação Especial, com uma média mensal de 48 atendimentos, destinados a pessoas portadoras de necessidades especiais, mediante prévia avaliação e prescrição médica.