Museu da Polícia Militar Major Lara Ribas


"MUSEU É CULTURA E PREVENÇÃO"

Histórico


O Museu tem sua origem no período de 1938-45, durante a 2ª Guerra Mundial, a partir da seleção de objetos e armas apreendidas pela DOPS, local de sua guarda e permanência. Posteriormente, este acervo foi doado a Força Pública, atual Polícia Militar.

Em julho de 1949, foi organizado no interior da corporação, na Sala d’Armas Coronel Marinho, junto ao Estádio Renato Tavares, onde recebeu o nome de Museu Major Lara Ribas, em homenagem ao organizador do acervo inicial. Mais a frente, foi transferido para o salão nobre do Quartel do Comando Geral.

Em 1975, passou a funcionar nas dependências do Forte Sant’Anna, e, em 1985, na sede atual, anexa ao forte, quando então foi reorganizado e acrescido de várias peças de valor histórico para a corporação catarinense.

Em maio de 2007, o museu iniciou um processo de revitalização, visando resgatar a História da Polícia Militar, que iniciou em 05 de maio de 1835, foi lançada a exposição “O Museu conta a História da Polícia Militar de Santa Catarina”.

Atualmente, o Museu da PMSC funciona em área de beleza natural privilegiada, no centro de Florianópolis, próximo ao mar, que margeia o Forte Sant’Anna e sob a cabeceira insular da Ponte Hercílio Luz, que é mais famoso cartão postal da cidade.

Dados Biográficos

Antônio de Lara Ribas (1902-1992), nascido no município de Palmas - PR, ingressou na Força Pública de Santa Catarina na campanha de 1924, participou da campanha de 1930 e 1932. Esteve a frente da DOPS (Delegacia da Ordem Política e Social, 1938-1945). Percorreu todos os postos da hierarquia militar no Estado. Comandou a Polícia Militar por duas vezes (1949-50 e 1961-64). Foi Secretário de Segurança Pública, projetando-se também no meio civil, chegando a Superintendência Nacional do Serviço Social da Indústria.



Acervo

O acervo da PMSC é composto de armas históricas usadas pela Polícia Militar, armas selecionadas pelo major Lara Ribas entre os anos de 1938 a 1945, réplicas de fardamentos, fotografias, insígnias entre outros objetos, que estão expostos permanentemente e distribuídos dentro de uma área de exposição de 122 m².

Ações Educativas

O público visitante do museu tem a oportunidade de conhecer um pouco da história de Santa Catarina e da Polícia Militar, através do acervo exposto.

Forte Sant'Anna



Histórico

Para proteger o ponto onde a ilha mais se aproxima do continente (410 metros, apenas), foi construído pelos portugueses, o Forte Sant’Anna (1765), guarnecido com 10 canhões, 6 de ferro e 4 de bronze. Ainda assim, quando os espanhóis conseguiram tomar a ilha, o Forte foi conquistado. Um ano após, a ilha volta ao domínio português, pelo Tratado de Santo Ildefonso (1777) e sob a promessa dos fortes não mais serem utilizados. Era o início das ruínas.
O Forte Sant’Anna, no entanto, ainda foi utilizado: Em 1880, abrigou a Polícia Marítima; 1893, com as muralhas ainda de pé, foi armado para agir contra a esquadra revolucionária; 1912, abrigou uma estação meteorológica do Ministério da Agricultura; 1938, tombado como Patrimônio Histórico, mas abandonado; 1973, pela primeira vez restaurado; 1975, abriga o Museu da Polícia Militar Major Lara Ribas.

Endereço:

Avenida Osvaldo Rodrigues Cabral, 525 (Beira Mar Norte)
CEP: 88015-710 - Centro - Florianópolis - SC - (Localizado sob a cabeceira insular da Ponte Hercilio Luz)
Fone: (48) 3229-6947
E-mail:
museu@pm.sc.gov.br

Horário de visitação:

O Museu da PMSC está temporariamente fechado para visitação pública. Já o Forte Sant'Anna está aberto para visitação todos os dias, das 8h às 19h. (informação atualizada em 10 de novembro de 2017)