Avançam as tratativas para implantação do Colégio Militar no Norte do Estado

Por: Soldado Rodrigo Costa, em 05/09/2017


Joinville terá a partir de 2018 um Colégio Policial Militar para atender filhos de civis e de integrantes das forças de segurança pública. Em princípio, a unidade vai iniciar com turmas do sexto e do sétimo ano do ensino fundamental, estudantes entre 11 e 12 anos, depois será ampliado gradativamente.

As cidades de Florianópolis e Lages já contam com o ensino militar, reconhecido pela disciplina e bom desempenho nas avaliações de ensino e aprendizagem. A cidade do Norte do Estado será a próxima a ser contemplada e há pedidos para implantar em Laguna e Blumenau.

Nesta terça-feira, 5, a secretária executiva da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Joinville, Simone Schramm, recebeu a coronel e diretora de Instrução de Ensino da Polícia Militar de Santa Catarina, Claudete Lehmkuhl, para tratar da efetivação da unidade.

O local escolhido é a Escola de Educação Básica Osvaldo Aranha, no Bairro Glória. A equipe técnica da Gerência Regional da Educação (Gered), o comandante da 5ª Região de Policia Militar, Amarildo de Assis Alves, e o diretor do Colégio Militar de Florianópolis, José Geraldo Rodrigues de Menezes, também participaram da reunião e depois visitaram o espaço.

“A entrada no processo de tramitação junto ao Conselho Estadual de Educação (CEE) nós faremos no dia 18 deste mês. É uma determinação do governador Raimundo Colombo para que nós atendamos a essa demanda. O anúncio oficial foi realizado no ano passado, mas naquele momento não houve tempo de aprovar a documentação em apenas 15 dias”, explicou Simone Schramm, também conselheira do CEE. A reunião agendada terá presença do secretário de Estado da Educação, Eduardo Deschamps, e integrantes da Polícia Militar.

De acordo com diretora de Instrução de Ensino da Polícia Militar de Santa Catarina, a direção do colégio e o corpo administrativo serão compostos de oficiais que estão na reserva da corporação. O quadro de professores, efetivos ou temporários, deverá ser contratado pela Secretaria de Estado da Educação (SED), mas é preciso passar por uma avaliação. “O Colégio Policial Militar se diferencia, principalmente, pelas regras de disciplina que são exigidas dos alunos e professores. Acreditamos que vamos conseguir efetivar para o próximo ano”, avalia a coronel Claudete Lehmkuhl.

Agência de Desenvolvimento Regional de Joinville :: Fotos: Ana Paula Keller / ADR Joinville

Ultimas Notícias Institucionais