Pai e filho trabalham juntos na Polícia Militar Rodoviária

Por: Agente temporária Luzara Pinho, em 16/05/2017


Ser policial militar não é fácil. São escalas de serviço em fins de semana, patrulhamentos que atravessam a madrugada, riscos à vida e datas comemorativas dentro da viatura e longe dos familiares. Mesmo assim, há filhos, que a exemplo do pai, seguem a carreira militar e, por coincidência do destino, acabam servindo juntos, no mesmo quartel.

O atual comandante do 13º Grupo de Polícia Militar Rodoviária, sargento Nildo Pasta, ingressou na Polícia Militar em 5 de outubro de 1981. Ele tem três filhos e, entre eles, um trilhou os mesmos passos do pai e virou policial militar. “Os filhos seguem a profissão do pai porque o exemplo foi bom”, diz o sargento Pasta.

Em 26 de julho de 1984, quando completou três anos de serviço na Polícia Militar, nasceu seu primeiro filho Geovane Pasta, que em 22 de abril de 2004, com 20 anos, decidiu seguir a carreira do pai e ingressou na corporação. Hoje, Geovane Pasta é cabo na Polícia Militar.
Assim que se formou, iniciou a carreira no 1º Batalhão de Polícia Militar (BPM), em Itajaí, depois serviu no 10º BPM, em Blumenau, e no último dia 25 de abril, se apresentou na 3ª Companhia do 1º Batalhão de Polícia Militar Rodoviária (PMRv), no 13º Grupamento, onde exerce a função de patrulheiro rodoviário.
Após 35 anos de serviço, o sargento Pasta pôde receber seu filho para trabalharem juntos. Ele explica que nunca impôs que os filhos seguissem a mesma vocação que ele, mas não esconde a felicidade de ter servido de exemplo para Geovane. "Desde criança, convivi com a rotina de trabalho de meu pai, na Polícia Militar. Quando nasci, ele já era militar, então, foi algo natural, porque nunca pensei em ter outra profissão. Sempre quis seguir a profissão do meu pai” conta o cabo Geovane Pasta.
Ele explica que eles têm uma relação muito próxima, conversam muito sobre o serviço e agora, trabalhando juntos, vão ter um envolvimento muito maior.
Há menos de um mês trabalhando juntos, eles garantem que o relacionamento familiar ajuda no desempenho de suas funções. Pai e filho afirmam que sentem a responsabilidade de bem servir a sociedade e cumprir suas missões na profissão que escolheram, juntos. Agora, mais do que nunca, querem compartilhar com seus colegas o mais puro e verdadeiro espírito do policial rodoviário.

Texto e foto: Comunicação Social CPMR

Ultimas Notícias Institucionais

  • 2°BPM/Fron

    Proerd forma 130 alunos em Guatambú
    15/12/2017
  • Chapecó

    2ºBPM/Fron sedia formatura de 120 no...
    15/12/2017
  • Continente

    22º BPM realiza implantação da Red...
    15/12/2017
  • Literatura

    Coronel da PMSC participa do lançame...
    15/12/2017
  • 10º BPM

    Blumenau: Polícia Militar forma 85 n...
    15/12/2017
  • 26º BPM

    PM forma 30 novos soldados em Herval ...
    15/12/2017
  • 13º BPM

    Rio do Sul inicia mais uma edição d...
    14/12/2017
  • 13º BPM

    PM de Ituporanga adquire etilômetro ...
    14/12/2017
  • Reconhecimento

    Comandante do 18º BPM recebe homenag...
    14/12/2017
  • 13º BPM

    Lontras: policiais militares são hom...
    14/12/2017