Cadetes da APMT tem artigo científico publicado em site de renome nacional

No início do mês de agosto deste ano, no dia 11, os cadetes Leandro Dirschnabel e Rafael Forchesatto, do 3° período do Curso de Formação de Oficiais (CFO), tiveram seu artigo científico publicado no site nacional Jus Navigandi. O artigo foi construído na disciplina de Tópicos Especiais de Direito Penal e Processo Penal, sob supervisão do tenente-coronel João Mário Martins, sendo intitulado “Teoria do Etiquetamento e Fundada Suspeita: uma análise a partir do Curso de Formação de Sargentos da Polícia Militar de Santa Catarina”.


Cadete Forchesatto, cadete Leandro e tenente-coronel Mário

Esta iniciativa demonstra a preocupação da Academia de Polícia Militar da Trindade (APMT) em difundir nos futuros oficiais da corporação aspectos teóricos e práticos da instituição, alimentando assim o espírito científico do curso com análise de aspectos concernentes a necessária continuidade na prestação do serviço pela Polícia Militar. Com efeito, a polícia dessa forma realça os valores da ciência e incentiva seus integrantes a produção acadêmica.

Resumo da publicação: O presente artigo pretende analisar se a Teoria do Etiquetamento (labbeling approach) aplica-se em certos casos de fundada suspeita na Polícia Militar de Santa Catarina. Reveste-se de essencial importância às Ciências Humanas e Policiais retirar o paradigma repetido pelo empirismo e sobrepor assim o acordo científico. Para tanto, resta imperioso identificar, descrever e analisar conceitos referentes à política de segurança pública, como estruturação e competências constitucionais da polícia militar, tais como preservação da ordem pública e polícia ostensiva. Em decorrência dessa interjeição inicial, num segundo momento realizará a fusão conceitual entre as aspirações alusivas a Teoria criminológica da Reação Social, ou Etiquetamento (labbeling approach). Após essas exposições iniciais será realizado as conjecturas afirmadas em questionário (amostra de pesquisa) com alunos do Curso de Formação de Sargentos da Polícia Militar de Santa Catarina em 2016, abordando temas como busca pessoal, fundada suspeita e tomada de decisão. Posteriormente a coleta das informações será traduzida em campos científicos as proporções alçadas para assim, definir se a corporação reflete o manto da rotulação nas decisões empíricas sobre fundada suspeita e, por conseguinte influenciando nos arredores da seletividade penal.

Para ter acesso ao artigo completo, clique aqui: Teoria do Etiquetamento e da Fundada Suspeita