Ferramentas de gestão da PMSC são apresentadas à cúpula da PRF

Na tarde desta quinta-feira, 28, as principais ferramentas de gestão tecnológica da Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC) foram apresentadas ao alto comando da Polícia Rodoviária Federal (PRF). A reunião aconteceu na Sala do Conselho Estratégico do Comando-Geral da PMSC, no Quartel do Comando-Geral (QCG), em Florianópolis.

A cúpula da Polícia Rodoviária Federal está reunida na Capital para o 1º Encontro da Alta Gestão da PRF, que está sendo realizado na Academia Nacional de Polícia Rodoviária Federal (ANPRF), no Norte da Ilha.

Dentre as autoridades militares presentes, destaque para o comandante-geral da PMSC, coronel Paulo Henrique Hemm, o subcomandante-geral da PMSC, coronel Carlos Alberto de Araújo Gomes Júnior e o subchefe do Estado-Maior-Geral, coronel Marcello Martinez Hipólito.

“Nossa instituição surgiu como as demais, pequena e humilde. E no transcorrer de nossa história fomos evoluindo. Há dez anos, em 2007, conquistamos mais um grande avanço, quando passamos a ser o primeiro estado brasileiro a confeccionar o Termo Circunstanciado (TC). E não paramos, seguimos em frente. Agora, mais uma vez, estamos à frente novamente, com nossas ferramentas tecnológicas, principalmente no quesito tecnologia embarcada”, destacou o comandante-geral.

Na ocasião, foram apresentados à comitiva da PRF o Plano de Comando da PMSC, as vantagens de se confeccionar o TC, o PMSC Mobile e o PMSC Gestão, além das ferramentas de gerenciamento estratégico do Business Intelligence (BI).

“Estaremos sempre à disposição. Nossas ferramentas estão aí, para o bem servir. E, com isso, não podemos deixar de compartilhar esse conhecimento que viemos aperfeiçoando”, comentou o coronel Paulo Henrique.

Ao falar sobre as dificuldades no controle e gestão dos recursos, o subchefe do Estado-Maior da PMSC destaca a importância dessa fundamental troca de conhecimentos e experiências. “Nesses meus 32 anos de serviço pude acompanhar de perto muitas das transformações da PRF. Fico impressionado de como a instituição avançou e da forma com que busca a continuidade e o aperfeiçoamento constante”, avaliou o coronel Martinez. “Nós também agimos assim, e também temos muito a aprender com vocês”, colocou.

Compondo o quadro de gestores da PRF, presentes no encontro, destaque para o diretor geral da instituição, Renato Antônio Borges Dias, que acompanhado dos demais coordenadores nacionais e superintendentes regionais, dos 27 estados brasileiros, também pode fazer suas considerações.

“Agradeço mais uma vez, por estarem abrindo as portas da PMSC para nós. O que vimos aqui, desde a visita passada, nos deixou bastante interessados. A equipe que está me ajudando na elaboração de nossas estratégias precisava conhecer detalhadamente o belo trabalho desenvolvido por vocês”, destacou o diretor.

“Um trabalho iniciado há algum tempo, que nacionalmente é reconhecido, não só pelo pioneirismo, como também pela inovação e eficiência, a exemplo do TC”, apontou. “Observamos que a Polícia Militar de Santa Catarina fez um investimento bem menor do que a gente, comprou a licença de um software e contratou uma equipe que dá todo o suporte. Com isso, detém, em sua totalidade, o controle da tecnologia e a possibilidade do constante aperfeiçoamento”, avaliou o diretor geral.

Por fim, o coordenador geral de operações da PRF, Antônio Vital de Moraes Júnior, também falou sobre a importância de buscar os bons exemplos e as ferramentas mais modernas. “Estamos sempre procurando aperfeiçoar tudo o que está ligado à gestão, até porque sabemos que o controle e o acompanhamendo dos indicadores pré-estabelecidos são parâmetros fundamentais para o êxito das operações desenvolvidas. E essa troca de conhecimentos é muito positiva, até porque sabemos que a Polícia Militar de Santa Catarina é um ‘case de sucesso’”, destaca.

“Buscamos superar algumas dificuldades no quesito controle do efetivo e indicadores de gestão. E a possibilidade da utilização de ferramentas tecnológicas como a de vocês, que otimizem esse controle, vem de encontro às nossas necessidades”, colocou Vital. “Viemos conhecer mais de perto a sacada científica, para podermos fomentar algo parecido na PRF”, explicou.

Fotos: 1º sargento RR Aurélio de Oliveira/CCS