Foto: Lema da unidade
Foto: Foto da unidade da Polícia Militar de Santa Catarina
Notícias
Cidadão
Unidades
Boletim de Ocorrência
Denúncia
Contato

Aula inaugural, na Capital, dá início à Especialização em Policiamento de Trânsito Rodoviário


Na manhã desta segunda-feira, 7, teve início o Curso de Especialização em Policiamento de Trânsito Rodoviário (CEPTR). A aula inaugural aconteceu na sala do Conselho Estratégico do Quartel do Comando-Geral da Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC), em Florianópolis, às 10h, e foi transmitida online, por conta das restrições sanitárias.

Em meio às autoridades presentes, destaque para o chefe do Estado-Maior-Geral da PMSC, coronel Aurélio José Pelozato da Rosa, e do comandante da Polícia Militar Rodoviária, coronel Marcelo Egídio Costa.

“O crime passa pelas rodovias. E, com isso, devemos estar cada dia mais preparados. Para isso, a segurança dos nossos operadores deve ser uma constante. E a Rodoviária está de parabéns, por seguir nessa linha, oportunizando o treinamento de forma continuada a seu efetivo”, colocou o coronel Pelozato, em sua fala.

O curso será realizado de 7 de junho a 2 de julho e conta com a participação de 36 policiais militares, sendo 30 do Comando de Policiamento Militar Rodoviário (CPMR) e seis de outras unidades da PMSC. Além disso, importante destacar também a participação de um policial rodoviário federal.

Em sua terceira edição, a especialização possui carga horária total de 192 horas/aula e tem como objetivo capacitar os alunos para o desempenho das ações de fiscalização ostensiva epreventiva de trânsito rodoviário, fortalecendo o compromisso institucional da PMSC de reduzir a violência no trânsito, protegendo o cidadão e prestando melhor serviço à sociedade.

Ao fazer uso da palavra, o comandante da PMRv desejou um bom curso aos alunos e disse que fica muito contente em poder reativar as qualificações agora em 2021, que não ocorreram no ano passado por conta da pandemia. “A ideia é de que tenhamos outras importantes capacitações ainda neste ano”, destacou o coronel Egídio.