Foto: Lema da unidade
Foto: Foto da unidade da Polícia Militar de Santa Catarina
Notícias
Cidadão
Unidades
Boletim de Ocorrência
Denúncia
Bem-Te-Vi

Capelão se despede ao assinar o desligamento do Corpo Temporário de Inativos


Na ultima sexta-feira, 17, no Quartel do Comando-Geral da Polícia Militar, em Florianópolis, o tenente-coronel capelão Valdemar Groh, assinou o requerimento de desligamento do Corpo Temporário de Inativos da Segurança Pública (CTISP).

Estiveram presentes na solenidade, o comandante-geral da instituição, coronel Dionei Tonet, o subcomandante-geral, coronel Marcelo Pontes, o chefe do Estado-Maior-Geral, coronel Aurélio José Pelozato da Rosa, o ex-comandante-geral, coronel Paulo Roberto Fagundes de Freitas, além de outras autoridades militares e civis.

O oficial havia ingressado na reserva remunerada no dia 28 de maio de 2014, entretanto, no mesmo ano, recebeu o convite para retornar a corporação, afim de dar continuidade as atividades religiosas, permanecendo até 17 de dezembro de 2021.

Após o ato, juntamente com o comandante-geral, coronel Dionei Tonet, o tenente-coronel Jorge Hebert Echude Silva Filho fez a leitura de uma referência elogiosa ao policial que se despediu do CTISP.

O tenente-coronel Valdemar Groh, nasceu em Brusque, no dia 16 de maio de 1956, foi ordenado padre em 1982 e incluiu na Polícia Militar de Santa Catarina no dia 10 de setembro de 1991. Atuou mais de trinta anos prestando assistência religiosa e apoio social aos militares estaduais e seus dependentes, um militar exemplar e muito respeitado na instituição.

O tenente-coronel Valdemar desenvolveu sua missão com elevada devoção e comprometimento, realizando inúmeras atividades de apoio religioso. Em sua missão, levou a palavra amiga através da espiritualidade e foi um veemente defensor da importância do apoio religioso e social aos militares estaduais. Ao longo de sua carreira, carregou o lema “ o policial com Deus é diferente do policial sem Deus, porque nós somos corpo, alma e espírito. A missão policial militar é uma missão divina”.

Em seu discurso, a comandante-geral enalteceu o profissionalismo e a dedicação que o oficial exerceu sua missão. Como gesto de respeito ao oficial capelão, o coronel Dionei prestou uma respeitosa continência que foi acompanhado por todos os militares presentes, finalizando com a frase “Muito obrigado”.


Durante seu pronunciamento, tenente-coronel Valdemar, relembrou o dia de sua formatura, e fez questão de agradecer o ex-comandante-geral, coronel Freitas, o qual era o comandante na época. Ainda destacou que tem a instituição como sua família, sempre fez da farda uma segunda pele e tem muito orgulho de fazer parte das fileiras desta corporação. Concluiu dizendo ser uma honra ter servido a Polícia Militar de Santa Catarina.