Foto: Lema da unidade
Foto: Foto da unidade da Polícia Militar de Santa Catarina
Notícias
Cidadão
Unidades
Boletim de Ocorrência
Denúncia
Contato

Bebê engasgada é atendida por policiais militares de Guaramirim


Durante o temporal da última terça-feira, 30, guarnições da Polícia Militar realizavam rondas pela cidade de Guaramirim para verificar os estragos provocados pelo vento, dentre eles a falta de energia, sinal de internet e telefonia. Durante o patrulhamento, dois policiais nem imaginavam que seriam mais do que fundamentais para uma família necessitada.

O cabo Cassiano Soares de Brito e o soldado Josielcio Lecim, que estavam de serviço, decidiram ficar em um ponto estratégico da cidade, para caso alguém precisasse de ajuda. Com a viatura estacionada em uma praça, na Rua 28 de Agosto, no centro, por volta das 18h, um homem apareceu, do nada, correndo e pedindo por socorro.

De imediato, os militares embaracaram na viatura e deslocaram até a casa da mãe da pequena Sarah Vitória Floriano de Borba. A bebê estava roxa e totalmente imóvel. “Eu liguei para os bombeiros, mas não consegui, por causa do temporal.

Um conhecido, que passou aqui, viu a viatura da PM e saiu correndo. Eles  nos atenderam muito rapidamente. Nem sei o que dizer. Só sei que minha filha poderia ter morrido se não fosse Deus e esses policiais”, comenta Rosane Floriano, mãe da menina.


Após verificar que a criança estava sendo vítima de OVACE (Obstrução de Vias Aéreas por Corpo Estranho), o cabo Brito começou a executar a manobra de Heimlich. Enquanto ele realizava o procedimento, os outros policiais foram em direção à viatura. “Foi um alívio quando vimos a menina chorar. Ela pediu o colo da mãe e aí colocamos elas na viatura. Fomos para o hospital e entregamos a criança para a equipe de plantão”, lembra o cabo.

O policial militar que executou a manobra que salvou Sarah tem três filhos. Ele disse ter lembrado deles no momento em que estava socorrendo a menina e que o coração disparou quando ela começou a respirar novamente.