Foto: Lema da unidade
Foto: Foto da unidade da Polícia Militar de Santa Catarina
Notícias
Cidadão
Unidades
Boletim de Ocorrência
Denúncia
Contato

Coronel Dionei Tonet assume Comando-Geral da PMSC


“Da minha parte, força e honra! E até a próxima missão, se Deus quiser”. Com essas palavras, o coronel Carlos Alberto de Araújo Gomes Júnior encerrou seu discurso e passou o comando da Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC) ao coronel Dionei Tonet, durante ato realizado no Quartel do Comando-Geral (QCG) da instituição, em Florianópolis, na manhã desta quarta-feira, 13.

A composição do novo Comando-Geral da PMSC foi nomeada pelo governador Carlos Moisés na última sexta-feira, 9. Para o subcomando da PMSC, o coronel Marcelo Pontes assumiu o cargo nesta terça-feira, 12, que era ocupado até então pelo coronel Cláudio Roberto Koglin.

Ambas solenidades não foram abertas ao público, atendendo as regras de segurança contra a pandemia do Covid-19, mas foram transmitidas pelo canal oficial da PMSC no YouTube.

Com apenas poucos familiares e os envolvidos no evento, a cerimônia iniciou com o ato de passagem do comando, presidida pelo governador de Santa Catarina, Carlos Moisés da Silva. Após, o comandante substituído entregou sua espada, símbolo do Comando-Geral, ao novo comandante.

O coronel Araújo Gomes fez uso da palavra e lembrou que ao longo dos mais de dois anos em que esteve à frente da instituição, teve como objetivo superar três desafios impostos: controlar a criminalidade violenta, reduzir o medo do cidadão ante as ações criminosas e aumentar a confiança nas forças policiais.

“É claro que esses avanços não são resultados apenas de um comandante. É o sacrifício de milhares de policiais, cerca de 10 mil na nossa força e meio milhão no Brasil, que todos os dias vestem a farda, fazem a barba, checam a arma, vestem seu colete e partem rumo ao perigo e ao desconhecido, para proteger pessoas que raramente conhecem, normalmente os ignoram e muitas vezes são injustas com eles”, afirmou Araújo Gomes.

O coronel também lembrou que os policiais lidam com as insuficiências remuneratórias, com a insegurança jurídica, com o ativismo garantista e a incerteza da volta aos seus lares.

Araújo Gomes não esqueceu de agradecer todos os policias que estiveram diretamente ligados ao alto comando e também a cada policial que acreditou na condução da corporação como uma construção coletiva. A redução dos índices criminais também foram a tônica da sua atuação frente ao Comando-Geral da PMSC.

Por fim, agradeceu seus familiares e trouxe algumas recordações pessoais e operacionais. Aos policiais militares, desejou “um obrigado sincero, de velho soldado, que agora deposita sua mochila no chão, talvez beba um gole do seu cantil, e retraia, por um instante, para se organizar, mas, que, ao olhar para trás, para todos os momentos da sua vida, pode sentir um gigantesco orgulho pelo que é, pelo que faz e pelo que se tornou”, finalizou.

Após, o governador Moisés, juntamente com o novo comandante-geral, realizaram a entrega da comanda Barriga Verde ao coronel Araújo Gomes. A medalha é destinada a homenagear pessoas que tenham contribuído destacadamente para o engrandecimento da Polícia Militar de Santa Catarina.

Em sua fala, Carlos Moisés se disse emocionado pela fala do coronel Araújo Gomes, “pela sua firmeza em narrar parte de sua saga como luta pela Polícia Militar, uma corporação que só nos orgulha, com seus 185 anos de existência. Esta que está entre as melhores polícias militares do Brasil”.

O governador lembrou da passagem de Araújo Gomes pela presidência do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial de Santa Catarina, onde reduziu índices e trouxe avanços para a sociedade. “Capacidade de gestão, de juntar as pessoas, de colocar o bem comum e o interesse público acima de todas as coisas”, asseverou.

Para o governador, Araújo Gomes “plantou sementes”, que germinaram em ideias e outras lideranças. Disse também que o trabalho será seguido pelo coronel Dionei Tonet. Carlos Moisés fez referência da atuação da PMSC no combate ao Covid-19. “Foi a primeira corporação, depois da Vigilância Sanitária do Estado, que pôde ajudar a população a se proteger. E, por essas e por outras, a PMSC é sempre lembrada quando estamos em apuros. A primeira lembrança das pessoas é chamar a Polícia Militar", colocou.

O governador voltou a depositar o voto de confiança no novo comandante, “a Polícia Militar está em boas mãos. Sucesso na missão!”. Na sequência, acompanhado da esposa e do coronel Dionei, o coronel Araújo Gomes realizou o descerramento do seu retrato que será afixado no Salão Nobre do Quartel do Comando-Geral, na Galeria dos Ex-Comandantes-Gerais.

Como último ato, o chefe do Estado-Maior, coronel Luciano Walfredo Pinho, e a auxiliar de gabinete, soldado Vanessa Bueno, entregaram a flâmula de comandante-geral ao coronel Araújo Gomes.

NOVA GESTÃO

O novo comandante-geral, coronel Dionei Tonet, está na PMSC desde 1988. Além dos cursos de formação e aperfeiçoamento de oficiais, ele também possui especialização em Trânsito e Curso Superior de Polícia Militar. Além disso, Dionei também possui especialização em Gestão de Pessoas.

Em sua carreira, na corporação, o novo comandante exerceu diversas funções no Vale do Itajaí. Há oito anos acabou se mudando para Florianópolis, onde foi coordenador-geral do EaD do Centro de Ensino da PM, diretor do Colégio Policial Militar Feliciano Nunes Pires, chefe da Divisão de Ensino e diretor de Logística e Finanças da PMSC. Seu último posto foi o de diretor de Instrução e Ensino da instituição.

“É com grande orgulho que recebo esse reconhecimento de assumir o comando-geral da PMSC. Vamos manter todos os projetos em andamento e trabalhar para o melhoramento dos processos, por meio de uma análise constante. Nosso objetivo é prestar um serviço de excelência para a população e contribuir para a melhora da qualidade de vida das pessoas”, garantiu o coronel Dionei.

GALERIA DE IMAGENS (clique aqui e confira)

Fotos: 3º sargento RR Paulo Henrique Santana/CCS