Foto: Lema da unidade
Foto: Foto da unidade da Polícia Militar de Santa Catarina
Notícias
Cidadão
Unidades
Boletim de Ocorrência
Denúncia
Bem-Te-Vi

PMSC forma 670 Protetores do Lar no combate à violência doméstica e familiar


Com o objetivo de diminuir os casos de violência doméstica e familiar, a Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC) realizou nesta quarta-feira, 23, a primeira formatura do programa Protetores do Lar em Caçador. A iniciativa contou com a parceria da subseção da Ordem dos Advogados do Brasil e do Centro de Referência de Assistência Social, da Prefeitura.

De forma inédita no estado, foram abrangidos todos os estudantes do 3º ano do ensino médio de um município, totalizando 670 adolescentes, em 35 turmas de nove escolas públicas e particulares de Caçador.

A formatura aconteceu na Câmara Municipal e contou com a presença de 52 alunos que representaram os demais formandos. Eles receberam o certificado de conclusão do curso, fizeram o juramento e foram instituídos como protetores do lar.

Conforme explica o comandante do 15º Batalhão de Polícia Militar, tenente-coronel José Ronaldo Branco, que presidiu a cerimônia, o programa busca conscientizar os adolescentes a lutarem contra a violência doméstica.

“Amem, respeitem, compreendam e protejam as nossas mulheres. Não tolerem a violência, seja do marido, do filho, seja de quem for, e ajudem a tornar a sociedade um lugar melhor, contribuindo com essa transformação. Repartam o conhecimento e valores que aprenderam com o máximo de pessoas”, disse o comandante aos formandos.

Sobre o Protetores do Lar

A iniciativa teve início em 2019, na cidade de Imbituba, antes de se tornar um projeto institucional da Polícia Militar de Santa Catarina e contemplar outras regiões do Estado. O programa Protetores do Lar foi idealizado com foco em adolescentes do 3º ano do ensino médio, os quais serão ensinados como proteger os lares da violência doméstica e familiar.

Em Caçador, o programa foi implantado em 2022. Por meio de palestras ministradas por policiais militares, advogada e psicólogos, os alunos apreenderam a combater a violência doméstica e familiar, ajudando na preservação da ordem pública e na proteção das mulheres, tornando-se verdadeiros protetores do lar.