Foto: Lema da unidade
Foto: Foto da unidade da Polícia Militar de Santa Catarina
Notícias
Cidadão
Unidades
Boletim de Ocorrência
Denúncia
Contato

PMSC participa de curso do Ministério da Justiça e Segurança Pública


Representante da Polícia Militar de Santa Catarina participou da última edição do Programa Nacional de Segurança nas Fronteiras e Divisas (VIGIA), do Ministério da Justiça e Segurança Pública. A formatura da turma, comporta por policiais civis e militares de vários estados brasileiros, aconteceu na quinta-feira, 5, em Goiás.

A capacitação foi em operações com cães para policiais civis e militares. Representando a PMSC, participou do curso um operador do Canil Setorial do 11º Batalhão de Polícia Militar de Fronteira (BPM/Fron), sargento Ronaldo Zanin, e um policial do 2º Batalhão de Polícia Militar, cabo Marcos Andrey Kaefer. Na ocasião, o Projeto V.I.G.I.A. doou o cão Jerry ao 2º BPM/Fron.

A utilização de cães nas operações policiais, em especial nas regiões de fronteira e divisas, é essencial para o sucesso das ações, pois o tráfico de drogas e armas, além de diversos outros crimes típicos de regiões fronteiriças, gera um prejuízo significativo para a economia além de fomentar a prática de crimes violentos, em especial nos grandes centros urbanos. 

Com a capacitação, novas técnicas passarão a ser implementadas nas operações policiais pelos canis da Polícia Militar na região e, por conseguinte, uma maior efetividade poderá ser alcançada.

Sobre o Programa V.I.G.I.A.

O Programa Nacional de Segurança nas Fronteiras e Divisas, o V.I.G.I.A., é um projeto estratégico do Ministério da Justiça e Segurança Pública que atua em três eixos: operações, capacitações e aquisições de equipamentos e sistemas.

O Programa segue as diretrizes do Sistema Único de Segurança Pública (SUSP), com foco na atuação integrada, coordenada, conjunta e sistêmica entre as instituições.

Na 9ª Região de Polícia Militar de Fronteira, as ações do Programa V.I.G.I.A., por meio da Operação Hórus, possibilitou uma série de prisões e apreensões, além de contribuir para um grande prejuízo para organizações criminosas, em especial as envolvidas com crimes de contrabando, descaminho e tráfico internacional de drogas.