Foto: Lema da unidade
Foto: Foto da unidade da Polícia Militar de Santa Catarina
Notícias
Cidadão
Unidades
Boletim de Ocorrência
Denúncia
Contato

Polícia Militar fecha rinha de galo e prende 64 pessoas em São Bento do Sul


Nesse sábado, 28, policiais militares do 23º Batalhão de Polícia Militar (BPM) prenderam em flagrante 64 pessoas pelo crime de maus-tratos a animais na localidade de Rio Antinha, interior do município de São Bento do Sul. No decorrer da semana, a PM recebeu informações que eventos de rinha de galo eram realizados em uma propriedade rural e que contava com a participação de pessoas de diversas cidades da região e de outros estados.

Policiais militares efetuaram diligências no local a fim de entender a dinâmica da organização do evento, visando a realização de um plano de atuação policial embasado a partir dessas informações. No imóvel, situado em local bastante isolado e ermo, existia um galpão com a concentração de um grande número de veículos e de pessoas. Na parte externa era possível ouvir os participantes - apostadores e frequentadores - além de sons de animais agonizando durante a disputa que ocorria no interior do estabelecimento.

Durante a abordagem policial algumas pessoas tentaram se evadir do local, no entanto foram contidas, submetidas a busca pessoal e a posterior identificação. A organização do evento e o galpão onde ocorria a rinha de galo possuíam uma grande estrutura, demonstrando que o crime era praticado com constância.

O local continha duas arenas, uma com arquibancada e banco para plateia, placar, cronômetro, tabela, bancas de aposta, equipamentos para bico e esporas, orientações de proibição de fotos e filmagem no ambiente, cadeiras numeradas com os principais proprietários das aves utilizadas nas rinhas, remédios e material de uso veterinário para sutura, roupas, gaiolas e anotações de aposta.

Foram localizadas e apreendidas 50 aves, sendo que uma estava em óbito dentro de uma gaiola depois de uma luta na rinha, caracterizando ainda mais a condição de maus-tratos, exaustão e de condições deploráveis a que eram expostos.

Na propriedade foram identificas 68 pessoas, das quais 64 receberam voz de prisão pelo crime de maus-tratos a animais e responderão um termo circunstanciado. Ainda, a atuação contou com o apoio da Polícia Militar Ambiental de Joinville que procedeu com a apreensão de duas aves silvestres e do fechamento do estabelecimento utilizado para a prática do ilícito.