Foto: Lema da unidade
Foto: Foto da unidade da Polícia Militar de Santa Catarina
Notícias
Cidadão
Unidades
Boletim de Ocorrência
Denúncia
Contato

Sancionado reajuste para servidores da Segurança Pública


Nesta quarta-feira, 24, foi sancionada a lei que reajusta os vencimentos dos servidores ativos e inativos da Segurança Pública. Os reajustes serão aplicados em duas etapas, em janeiro e julho de 2022, e beneficiarão a Polícia Militar de Santa Catarina, a Polícia Civil, o Instituto Geral de Perícias, e o Corpo de Bombeiros Militar. Os maiores aumentos percentuais, de 33%, serão destinados às bases das carreiras. Os níveis mais altos terão acréscimo de 21%.

O governador Carlos Moisés sancionou a lei numa reunião com o comandantes-gerais da Polícia Militar, coronel Dionei Tonet, do Corpo de Bombeiros Militar, coronel Charles Alexandre Vieira, o delegado-geral de Polícia Civil, Marcos Flávio Ghizoni Júnior e o perito-geral do IGP, Giovani Adriano.

A medida vai beneficiar mais de 30.151 mil servidores, sendo 17.251 ativos e 12.900 inativos. A proposta, de autoria do Governo do Estado, é resultado de diálogo com representantes das categorias dos servidores e foi aprovada por unanimidade pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc).

De acordo com os cálculos da Secretaria de Estado da Administração, o reajuste está adequado às disponibilidades financeiras do Tesouro do Estado. O custo estimado é de R$ 657 milhões para 2022 e de R$ 875 milhões para 2023 e 2024.

Para o comandante-geral da PMSC, coronel Dionei Tonet, as forças de Segurança precisavam desse reconhecimento. “Nossos policiais são profissionais que trabalham diuturnamente para preservar a ordem e proteger a vida dos cidadãos catarinenses”, completou.

"A participação do Parlamento nesse processo foi fundamental. O reajuste alinha os vencimentos aos resultados alcançados nos últimos anos. Santa Catarina é considerado o Estado mais seguro do Brasil pelo Centro de Liderança Pública e vem apresentando indicadores positivos na redução da criminalidade", ressaltou o governador Carlos Moisés.

 

Texto: Marcelo Passamai

Fotos: Peterson Paul / Secom