Foto: Lema da unidade
Foto: Foto da unidade da Polícia Militar de Santa Catarina
Notícias
Cidadão
Unidades
Boletim de Ocorrência
Denúncia
Bem-Te-Vi

Três pessoas são presas na Operação Lata Velha


Uma operação coordenada pela Polícia Militar apreendeu, nesta quarta-feira, 8, vários fios de cobre e de alumínio furtados da rede elétrica nas cidades de Caçador, Videira, Fraiburgo e Monte Carlo. Ao todo, três pessoas foram presas pelo crime de receptação durante a operação.

Conforme explica o comandante do 15º Batalhão de Polícia Militar (BPM), tenente-coronel José Ronaldo Branco, a operação denominada “Lata Velha” fiscalizou locais que compram e vendem sucata, ferro velho e alumínio, com o objetivo de coibir furtos e receptação de produtos de procedência ilícita.

“Mais de 40 policiais militares estiveram empenhados nessa operação durante o dia e estamos muito satisfeitos com o resultado”, salienta o comandante, acrescentando que o principal objetivo foi a prevenção da quebra da ordem pública nesses locais tendo em vista às ocorrências de crimes contra o patrimônio.

Em Caçador, dois homens que possuíam materiais privativos da Celesc em seus estabelecimentos foram conduzidos à delegacia pelo crime de receptação. Em Videira, também houve um flagrante que resultou na apreensão de fiação furtada da rede elétrica.

A operação foi coordenada pela Polícia Militar e contou com a participação de outros órgãos de fiscalização municipal e estadual, como a Polícia Civil, Prefeitura, Bombeiro Militar e Celesc.

FURTO E RECEPTAÇÃO

O capitão Célio Vieira de Alvarenga, que comanda a 2ª Companhia do 15º BPM, ressalta que o furto é um meio utilizado por dependentes químicos que não têm condições financeiras de manter o vício e utilizam os fios de cobre e outros materiais furtados como moeda de troca.

"Um dos objetos mais cobiçados está o cobre em formato de fios, pois é facilmente vendido em ferros velhos, distribuidoras de bebidas e até por pessoas autônomas que adquirem esses produtos furtados por um preço abaixo de mercado e revendem posteriormente pelo preço de mercado", argumenta.